PUBLICIDADE

Leucemia linfoide aguda (LLA): sintomas, como tratar e casos em crianças

Visão Geral

O que é Leucemia linfoide aguda?

A leucemia linfoide aguda (LLA) é considerado uma neoplasia maligna originária de células sanguíneas chamadas linfócitos. A doença é mais comum em crianças, correspondendo a 30% das neoplasias infantis. O pico de incidência ocorre entre os 2 e 5 anos de idade, sendo mais comum em meninos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Esse câncer hematológico é caracterizado pela multiplicação de células imaturas (blastos) de origem linfoide. O linfócito é um glóbulo branco relacionado com a imunidade adquirida.

“Nas leucemias agudas, a célula do câncer é capaz apenas de se multiplicar, mas não consegue amadurecer. A medula óssea fica cheia dessas células e não consegue mais produzir células normais”, explica o oncologista Sérgio Fortier, especialista da rede de hospitais São Camilo (SP).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

A leucemia linfoide aguda, assim como a maioria das neoplasias malignas, é uma doença que se inicia com a proliferação excessiva das células-tronco da medula óssea (mieloproliferativa) que possui como origem uma mutação uma célula do sangue (célula-tronco que origina as células do sangue).

Essas células são os linfócitos e fazem parte do sistema imunológico, um dos tipos de glóbulos brancos, como explica o oncologista Victor Zia, especialista da Clínica de Oncologia Médica Clinonco. Uma proliferação desordenada destas células faz com que elas infiltrem a medula óssea, ocupando o espaço das células sanguíneas saudáveis e posteriormente entrem na circulação, desencadeando o que chamamos de fase leucêmica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fatores de risco

Há poucos fatores de riscos conhecidos para a leucemia linfoide aguda. Podemos citar:

Sintomas

Sintomas de Leucemia linfoide aguda

De acordo com os oncologistas Victor Zia e Sérgio Fortier, os sintomas são:

Os primeiros sinais e sintomas são causados pela infiltração de células leucêmicas na medula óssea, ocupando o espaço das células sanguíneas normais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma leucemia linfoide aguda são:

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para leucemia linfoide aguda, algumas perguntas básicas incluem:

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Leucemia linfoide aguda

A leucemia linfoide aguda é definida quando há uma porcentagem de linfoblastos maior que 25% na biópsia de medula óssea. Os exames de medula óssea que identificam e qualificam o aumento das células imaturas são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Um hemograma completo e o estudo do sangue periférico podem revelar o número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Além disso, podem indicar a presença de células imaturas normalmente encontradas na medula óssea, conhecidas como blastos.

Testes de diagnósticos por imagens como radiografias, tomografia computadorizada (TC) ou ultrassonografia ajudam a identificar se o câncer se espalhou para o cérebro e para a medula espinhal ou para outras partes do corpo.

O teste do líquido cefalorraquidiano pode ser feito através de punção lombar da medula óssea para determinar se as células cancerígenas se espalharam para o líquido espinhal.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Leucemia linfoide aguda

Geralmente o tratamento da LLA é muito satisfatório, mas é extenso, com duração de dois a três anos. Os primeiros meses são mais intensos. Dessa forma, o apoio dos familiares durante o tratamento é extremamente importante para o paciente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para tratar a doença é preciso que o paciente faça acompanhamento médico periodicamente, inicialmente mês a mês. O especialista fará uma avaliação celular da medula óssea e realizará hemogramas para acompanhar o câncer.

O tratamento envolve:

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

O paciente pode adotar mudanças em seu estilo de vida com hábitos saudáveis. "Alimentação e exercícios físicos regulares, além de seguir estritamente orientações médicas são recomendações aplicáveis em diversas condições e doenças, inclusive na leucemia linfoide aguda”, aconselha Victor Zia, membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

De acordo com a Clínica Mayo (EUA), terapias alternativas que podem aliviar os sintomas incluem:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Leucemia linfoide aguda tem cura?

A chance de cura varia de 10 a 90% dependendo da influência de fatores como o subtipo da doença, as alterações genéticas que causaram o câncer e a idade do paciente.

Complicações possíveis

A leucemia linfoide aguda é uma doença grave e potencialmente fatal quando não tratada. “Pode causar sangramentos, infecções e levar o paciente à morte”, afirma Victor Zia.

Por isso, o diagnóstico da doença é tão importante e o quanto antes for feito há maiores chances de sucesso.

Prevenção

Prevenção

A única prevenção possível para a leucemia linfoide aguda é evitar fatores de risco como exposição à radiação e infecção por vírus (HTLV-1).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências

Oncologista Victor Zia, especialista da Clínica de Oncologia Médica Clinonco e membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC). (CRM-SP 151458).

Oncologista Sérgio Fortier, especialista da Rede de Hospitais São Camilo (CRM-SP 122585).

Clínica Mayo Clinic organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros - Disponível em https://