PUBLICIDADE

Doença celíaca: o que é, sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Doença celíaca?

A doença celíaca é causada pela intolerância ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e seus derivados, como massas, pizzas, bolos, pães, biscoitos, cerveja, uísque, vodka e alguns doces, provocando dificuldade do organismo de absorver os nutrientes dos alimentos, vitaminas, sais minerais e água.

PUBLICIDADE

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A doença celíaca é uma condição crônica, autoimune, que afeta o intestino delgado de adultos e crianças geneticamente predispostos. A doença causa atrofia da mucosa do intestino, causando prejuízo na absorção dos nutrientes, sais minerais e água.

A doença celíaca é diferente da sensibilidade ao glúten ou intolerância ao trigo. Se você tem sensibilidade ao glúten, pode ter sintomas semelhantes aos da doença celíaca, como dor abdominal e cansaço. Ao contrário da doença celíaca, a sensibilidade ao glúten não danifica o intestino delgado.

O que é o glúten?

O glúten nada mais é do que uma proteína de tamanho grande, formada por duas proteínas menores chamadas gliadina e glutenina. Ele é encontrado junto ao amido, em cereais como trigo, centeio, cevada, triticale e malte.

Essa substância possui diferentes finalidades na produção dos alimentos. No processo de fermentação do pão, por exemplo, o glúten contido na farinha de trigo é responsável pela permanência dos gases no interior da massa, fazendo com que o pão aumente de volume e não diminua após esfriar.

Conheça aqui os prós e os contras do glúten!

Tipos

A doença celíaca pode ser dividida em três tipos, sendo eles:

Clássica

A doença celíaca clássica é comum na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida, quando se introduz alimentação à base de papinha de pão, sopinhas de macarrão e bolachas, entre outros industrializados com cereais proibidos.

Caracteriza-se pela diarréia crônica, desnutrição com déficit do crescimento, anemia ferropriva não curável, emagrecimento e falta de apetite, distensão abdominal (barriga inchada), vômitos, dor abdominal, osteoporose, esterilidade, abortos de repetição, glúteos atrofiados, pernas e braços finos, apatia, desnutrição aguda que podem levar o paciente à morte na falta de diagnóstico e tratamento.

Não Clássica

Esse tipo é caracterizado por apresentar poucos sintomas e aqueles gastrintestinais são discretos. Ocorre, por exemplo, anemia resistente a reposição de ferro, irritabilidade, fadiga, pouco ganho de peso e estatura, obstipação crônica, manchas no esmalte dos dentes, esterilidade e osteoporose antes da menopausa.

Assintomática

Nestes casos não há manifestação aparente. E apenas com pesquisa de anticorpos em familiares de primeiro grau, se faz o diagnóstico. A doença assintomática se não tratada pode evoluir com complicações como o câncer do intestino, anemia, osteoporose, abortos de repetição e esterilidade.

Causas

A doença celíaca ocorre devido a presença geneticamente determinada de anticorpos produzidos pelo sistema imunológico contra o glúten. Com a agressão à mucosa intestinal, que é variável de pessoa para pessoa, estes os anticorpos atacam a proteína, causando a inflamação no local, atrofia das vilosidades intestinais e consequente deficiência de absorção de nutrientes.

Os pesquisadores não sabem exatamente o que desencadeia a doença celíaca em pessoas em risco que comem glúten durante um longo período de tempo, mas é possível que isso seja genético. Cerca de 10 a 20% dos parentes próximos de pessoas com doença celíaca também são afetados.

Fatores de risco

A doença celíaca pode afetar qualquer pessoa. No entanto, tende a ser mais comum em pessoas que têm:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Últimas perguntas sobre Doença celíaca

Sintomas

Sintomas de Doença celíaca

Os principais sintomas da doença celíaca são:

Algumas pessoas com doença celíaca não apresentam sintomas ao diagnóstico. Os sintomas também podem variar muito e são diferentes entre adultos e crianças.

Crianças

Em crianças com menos de 2 anos de idade, os sinais e sintomas típicos da doença celíaca incluem:

Saiba mais: Tire dez dúvidas sobre a doença celíaca

As crianças mais velhas podem experimentar:

Buscando ajuda médica

Consulte o médico se você ou seu filho tiver diarreia ou desconforto digestivo que dura mais de duas semanas.

Não deixe de consultar o seu médico antes de tentar uma dieta sem glúten. Se você parar ou mesmo reduzir a quantidade de glúten que você come antes de fazer o teste para a doença celíaca, você pode alterar os resultados do teste.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a doença celíaca são:

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para doença celíaca, algumas perguntas básicas incluem:

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Doença celíaca

A doença só pode ser diagnosticada por meio de exames de sangue, pois os sintomas são muito variados e constantemente associados com outras doenças. Normalmente se manifesta em crianças com até um ano de idade, quando começam a ingerir alimentos que contenham glúten ou seus derivados. A demora no diagnóstico leva a deficiências no desenvolvimento da criança. Em alguns casos se manifesta somente na idade adulta, dependendo do grau de intolerância ao glúten, afetando homens e mulheres.

Receita de bolinho de banana com mirtilos sem glúten e sem lactose

Exames

Os principais exames para diagnóstico da doença celíaca são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Doença celíaca

O principal tratamento é a dieta com total ausência de glúten; quando a proteína é excluída da alimentação os sintomas desaparecem. A maior dificuldade para os pacientes é conviver com as restrições impostas pelos novos hábitos alimentares. A doença celíaca não tem cura, por isso, a dieta deve ser seguida rigorosamente pelo resto da vida. É importante que os celíacos fiquem atentos à possibilidade de desenvolver câncer de intestino e a ter problemas de infertilidade.

Dieta sem glúten

A maior dificuldade para os pacientes é conviver com as restrições impostas pelos novos hábitos alimentares. Os pacientes devem ser orientados quanto à contaminação cruzada na preparação ou produção de alimentos e, até mesmo, medicamentos. Nos primeiros meses do diagnóstico, deve-se, também, evitar ingestão concomitante de leite e derivados pela possibilidade de intolerância a lactose secundária.

A avaliação de um nutricionista especializado pode ajudar no aprendizado de mudança dos hábitos alimentares. É de grande importância, também, se habituar a ler e entender os rótulos dos alimentos.

É obrigatório por lei federal (Lei nº 10.674, de 16/05/2003) que todos os alimentos industrializados informem em seus rótulos a presença ou não de glúten para resguardar o direito à saúde dos portadores de doença celíaca.

Saiba mais: Siga oito cuidados além da restrição ao glúten

Suplementos vitamínicos e minerais

Se as suas deficiências nutricionais forem graves, o seu médico ou nutricionista pode recomendar tomar suplementos vitamínicos e minerais. Você pode precisar suplementar seus níveis de:

Vitaminas e suplementos são geralmente tomados em forma de pílula. Se o seu aparelho digestivo tiver dificuldade em absorver vitaminas, o seu médico pode administrá-las por injeção. Você precisa ter certeza de que as vitaminas e os suplementos são isentos de glúten.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Doença celíaca tem cura?

A doença celíaca não possui cura, mas seguindo o tratamento indicado é possível conviver bem com a condição sem problemas.

Complicações possíveis

As principais complicações da doença sem glúten são:

[object HTMLInputElement]

Em crianças, a doença celíaca também pode levar à falta de desenvolvimento, puberdade atrasada, perda de peso, irritabilidade e defeitos do esmalte dentário, anemia, artrite e epilepsia.

Convivendo/ Prognóstico

O prognóstico, em geral, é bom, principalmente para aqueles pacientes que fazem uma dieta com total restrição de glúten, pois a resposta ao tratamento dietético costuma ser muito boa.

Alimentos permitidos na dieta sem glúten

Os alimentos permitidos para quem segue uma dieta sem glúten, são:

Outros que podem ser consumidos:

Saiba mais: 8 dicas para tirar o glúten da dieta

Alimentos proibidos na dieta sem glúten

Os alimentos proibidos para quem segue uma dieta sem glúten, são:

A pessoa com doença celíaca não deve se alimentar com utensílios domésticos que foram usados em alimentos com glúten, pois eles podem ser contaminados.

O ideal também é tomar cuidado com itens fabricados em padarias comuns, pois pode haver contaminação tanto na hora de preparar a massa quanto na hora de assar ou servir, já que todos ou outros alimentos preparados ali tem a farinha de trigo como base.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

Como a doença tem uma base genética importante, em geral, não há medidas específicas de prevenção, além do aconselhamento genético em familiares portadores da doença.

A concordância da doença celíaca entre gêmeos monozigóticos é muito alta (cerca de 75%), enquanto a taxa de concordância entre irmãos não gêmeos é de 11%.

Diante dessa elevada prevalência, a maioria dos autores recomendam o rastreamento de familiares de primeiro grau de pacientes portadores de doença celíaca, mesmo se assintomáticos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências

Maria Fernanda Barca - Doutora em endocrinologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Sociedade Europeia de Endocrinologia (SEE).

Jacqueline Moniz Anversa - Nutricionista da Clínica Dra. Maria Fernanda Barca - Nutricionista esportiva, clínica e coach, formada pela Universidade São Judas Tadeu, pós-graduação Instituto Valéria Paschoal/UNICSUL e Professional Nutrition Coaching.

Mayo Clinic. Disponível em:

Associação de Celíacos do Brasil (Acelbra). Disponível em:

National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases. Disponível em:

www.adulttorrent.org/category/anal

also best-cooler.reviews