PUBLICIDADE

Claudicação intermitente: sintomas, tratamentos e causas

O que é Claudicação intermitente?

Claudicação é o nome dados para quando o fluxo de sangue nas pernas é normal quando se está em repouso, mas se torna insuficiente durante a caminha para irrigar os músculos e tecidos nas extremidades, devido a alguma obstrução em uma ou várias artérias.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O músculo sente falta do sangue e se manifesta com dor, desconforto, cãibra, queimação na panturrilha, coxa, quadril ou nádegas, que são reproduzidos com caminhada e desaparecem após alguns minutos mesmo com o indivíduo em pé.

Com o passar dos anos e evolução da doença, um terço dos pacientes com claudicação intermitente relata dor que necessita parar e até 20% dos pacientes se não tratados podem necessitar de uma amputação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas

Na claudicação intermitente, o sangue tem dificuldade para chegar às extremidades do corpo devido ao que chamamos de doença arterial periférica (DAP) ou má circulação. A DAP afeta aproximadamente 15 a 20% dos indivíduos acima de 70 anos.

Aproximadamente 2% a 3% dos homens e 1% a 2% das mulheres com 60 anos ou mais apresentam algum sintoma de claudicação. Como a longevidade está aumentado em nosso país, deveremos ter mais doenças arteriais e é muito importante conhecer para prevenir e ser um idoso ativo e saudável.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fatores de risco

Os fatores de risco para doença arterial periférica e os sintomas da claudicação são:

Buscando ajuda médica

A claudicação intermitente pode se manifestar devagar, inicialmente somente em longas distâncias, evoluindo progressivamente para curtas distâncias ou que impede as atividades diárias. Depois podem aparecer dor em repouso ou dormência na parte dianteira dos pés e dedos, que melhora quando o indivíduo deixa as pernas pendentes. Podem aparecer palidez, frialdade e finalmente lesões na pele (normalmente nos pés), que são muito dolorosas.

O ideal é buscar ajuda médica o mais precoce possível, ou seja, assim que o indivíduo perceber que em algum momento da caminhada ou exercício sentiu dor (principalmente na panturrilha) que o fez parar por alguns momentos e após um descanso pode retornar a caminhar. Se este sintoma de claudicação começar a se repetir, normalmente com a mesma distância ou esforço e no mesmo lugar, é hora de consultar um angiologista/cirurgião vascular.

Diagnóstico de Claudicação intermitente

O diagnóstico do problema é feito após uma consulta médica com o angiologista ou cirurgião vascular. Por meio da medida da pressão arterial nos pés e a comparação com a pressão no braço obtemos um índice que serve de referência para um primeiro diagnóstico. É realizado no momento da consulta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Depois podemos lançar mão de ultrassom doppler, que mostra a situação das artérias nos membros inferiores e pode comprovar o diagnóstico e avaliar a extensão do problema. Além desses exames, podemos usar a angiotomografia quando queremos visualizar lesões mais altas ou planejamos uma intervenção, e finalmente a angiografia convencional, que é usada para o planejamento cirúrgico.

Cuidados

Feito o diagnóstico, os cuidados devem ser atacar os fatores de risco: