PUBLICIDADE

Por que meu bebê está chorando?

Fraldas sujas, fome e até sono podem fazer seu bebê chorar, veja como reconhecer cada causa

Existem diversos perfis de bebês: alguns são risonhos, outros calminhos, uns adoram brincar e tentar pegar tudo o que veem, e muitos choram... E como choram! Na verdade, todo o bebê acaba chorando para conseguir o que precisa. "Os pequenos não falam, e chorar é a forma que eles têm de se comunicarem. Muitas vezes, aos dois meses de idade, eles começam a ter uma malícia de perceber que ao chorar, conseguem o que querem", considera o pediatra Marcelo Reibscheid, do Hospital e Maternidade São Luiz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Muitos pais, principalmente as mães, sabem logo de cara o que significa cada choro do bebê, seja por hábito ou por terem um sexto sentido, não se sabe. Alguns pesquisadores até acreditam que dê para diferenciar os diferentes timbres de lamento de uma criança, mas muitos especialistas são céticos com esse assunto. O importante, porém, é não se desesperar, o que pode piorar a situação. "Se a mãe começar a se culpar pelo choro, sua alteração do estado de espírito será transmitida para o bebê, vindo a ser mais uma causa de choro", assinala o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da Sociedade Brasileira de Pediatria e da MBA Pediatria.

O ideal, como ressalta o especialista, é se acalmar e começar o processo de verificação do motivo. O problema é que raramente um choro vem com manual de instruções ou maiores explicações, certo? Nem sempre! Por mais que o bebê não possa falar, muitas vezes é possível perceber outros sinais que indicam o problema. Elaboramos um guia para você reconhecer mais rapidamente o motivo do choro do seu nenê:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cólicas e outras dores

Bebê chorando e agitado - Foto: Getty Images
Bebê chorando e agitado - Foto: Getty Images

Quando o bebê chora por sentir dores, os pais podem perceber logo de cara, por serem lamentos mais estridentes e prolongados. Se for uma dor de ouvido, por exemplo, causará irritação no comportamento da criança. A cólica, maior medo dos pais, também têm características especiais. "Normalmente o bebê apresenta um endurecimento abdominal e a face ruborizada, começa a flexionar os joelhos e assim mostrar seu incomodo", descreve pediatra Marcelo Reibscheid, do Hospital e Maternidade São Luiz. É muito comum também que choros de cólica venham após as mamadas ou mesmo durante.

Choro de fome

Bebê chorando por mais comida - Foto: Getty Images
Bebê chorando por mais comida - Foto: Getty Images

Uma das formas mais simples de verificar isso é calcular quando foi a última vez que o bebê mamou ou comeu. Se ele acabou de se alimentar, é pouco provável que a fome o esteja incomodando. "O choro de fome também não é algo continuo, vai e volta, e ocorre no horário em que a criança normalmente come", explica o pediatra José Luiz Setúbal, presidente do Hospital Infantil Sabará, em São Paulo. Verifique também se ela não está levando a mão a boca enquanto chora, um sinal clássico de que quer comer. Para ter certeza, além de garantir que a criança tenha horários regrados para se alimentar, ofereça o peito ou algum outro alimento para a criança e veja se isso a acalma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Lutando contra o sono

Bebê chorando antes de dormir - Foto: Getty Images
Bebê chorando antes de dormir - Foto: Getty Images

Pode parecer estranho, mas crianças podem chorar de sono sim. "Há crianças que lutam contra o sono. Quando extremamente necessitadas do sono, tornam-se agitadas, chorando muito", considera o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da Sociedade Brasileira de Pediatria e da MBA Pediatria. Isso é muito comum, e ocorre porque a criança fica no dilema entre seu cansaço e a vontade de responder a outros estímulos. Isso é muito comum entre o terceiro e o quarto mês de vida, principalmente. Portanto, se a criança começar a chorar perto do horário em que costuma dormir, ou depois de alguém chegar em casa, vale niná-la antes de mais nada, cantando alguma música tranquila.

Fraldas sujas

Bebê chorando - Foto: Getty Images
Bebê chorando - Foto: Getty Images

Quando a questão é choro por fralda, o jeito é conferir mesmo. "Esse é o item mais difícil, quando você descarta todas as outras possibilidades, sobra a fralda! A não ser, é claro, que logo de cara você já tenha percebido que a fralda está mais pesada com as fezes ou que já tem um mal cheiro", comenta o pediatra Reibscheid. Vale, porém, como em outros casos, lembrar quando foi a última vez que você limpou o bebê. Se faz tempo, é bom conferir e já descartar essa possibilidade logo de cara.

Muito quente ou muito frio

Bebê muito agasalhado chorando - Foto: Getty Images
Bebê muito agasalhado chorando - Foto: Getty Images

Muitos pais se esquecem de que os bebês são sensíveis às temperaturas de formas diferentes de nós, e podem acabar agasalhando muito ou pouco a criança. "Os bebês têm dificuldade de regular temperatura, tanto para mais como para menos", explica o pediatra Sylvio Renan. Quando o frio ou o calor o incomodarem, a resposta automática é o choro, portanto vale conhecer os sinais que ele demonstra: "bebê com frio apresenta mãos e pés gelados, enquanto bebês superaquecidos apresentam sudorese na testa e brotoejas", diferencia o especialista. Muitas vezes vale conferir a roupinha mesmo se o pequeno não apresentar mudanças de temperatura, pois a roupa pode o estar incomodando, apertada.

Carência ou vontade de mudar de lugar

Bebê chorando e pedindo colo - Foto: Getty Images
Bebê chorando e pedindo colo - Foto: Getty Images

É muito difícil o bebê sentir tédio, mas muitas vezes um lugar pode incomodá-lo por algum motivo. "A criança começa a ter uma noção maior do espaço quando tem entre cinco e seis meses, depois dessa idade, ele pode sentir necessidade de mudar do local onde está se fica muito tempo nele", considera o pediatra Setúbal. Sentir falta de carinho também é um motivo de choro comum, e ele se resolve assim que os pais o pegam no colo.

O ambiente está atrapalhando

Bebê chorando com o aspirador de pó - Foto: Getty Images
Bebê chorando com o aspirador de pó - Foto: Getty Images

O ambiente também é importante para o bem-estar da criança: barulhos altos, claridade ou calor em excesso podem incomodar o bebê, que por não poder simplesmente trocar de lugar acaba tomando a única atitude que consegue: chorar! Se a fonte do incomodo não puder ser eliminada, cabe mudar de lugar. "Bebês devem permanecer em locais calmos, com luminosidade moderada. Além disso, devemos evitar estímulos exagerados, como cócegas ou brincadeiras que provoquem gargalhadas", considera Sylvio Renan.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Brigas também fazem mal

Pais brigando na frente do bebê - Foto: Getty Images
Pais brigando na frente do bebê - Foto: Getty Images

Não é porque a criança é só um bebê que ela não é capaz de perceber o clima entre os pais. Por isso mesmo, brigas podem afetar, e muito, a criança, podendo ser uma causa de choro. "Pais estressados, filhos chorões. O bebê é totalmente dependente de seus pais, e tem capacidade de perceber suas variações de humor, fato que lhe provoca estados de estresse e angústia, levando a choros e outros comportamentos indesejáveis", explica o pediatra Sylvio Renan.

Вы можете Power bank BlitzWolf купить недорого с доставкой.
Buy Anastrozole USA