PUBLICIDADE

Depilação íntima: cuidados evitam dor, queimaduras e pelos encravados

Preparação da pele e tipo de cera garantem pele lisinha sem machucados e irritações

Você já fez depilação íntima com cera alguma vez? O método pode ser bastante doloroso, mas a maioria das mulheres aprova os resultados. Tanto que a chamada brazilian wax (em português, depilação brasileira) já ultrapassou as fronteiras do país e virou febre internacional. Esse tipo de depilação é caracterizada pela remoção quase que total dos pelos da região íntima feminina, sendo preservado apenas um fino filete de pelos na região frontal, mas há quem prefira a remoção total. São removidos os pelos localizados nos grandes lábios, na parte externa e interna.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dermatologista Angélica Pimenta, conta que a pele da região íntima é mais delicada em comparação com as demais partes do corpo e, por isso, os cuidados vão além daqueles que você tem quando remove os pelos de outras regiões, como a perna, por exemplo. Portanto, quem abre mão de realizar a depilação íntima com uma profissional para tentar o método em casa precisa de muita atenção para não se machucar. Seja sua opção fazer a depilação íntima caseira ou no centro de estética, siga os dez cuidados que listamos a seguir, minimize os riscos e otimize os resultados.

Escolha o melhor período do mês

Cólicas - foto: Getty Images
Cólicas - foto: Getty Images

O ideal é evitar realizar a depilação próxima ao período menstrual, pois a sensibilidade à dor fica mais intensa nessa época. "A fase da menstruação potencializa a dor devido à liberação de uma substância inflamatória chamada prostaglandina", explica Angélica Pimenta. Além disso, as mulheres tendem a reter líquidos nesse período, e como o inchaço comprime as terminações nervosas, a sensibilidade à dor aumenta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Esfolie dias antes

Esfoliante - foto: Getty Images
Esfoliante - foto: Getty Images

Para garantir a pele lisinha e sem pelos encravados em qualquer método de depilação, a pele deve estar sempre bem tratada. "O ideal é, de dois a três dias antes da depilação, massagear delicadamente a pele da região íntima com um esfoliante suave", recomenda a dermatologista Angélica Pimenta. Assim, os pelos obstruídos desencravam e a remoção fica mais fácil.

Hidrate sempre

Hidratação - Getty Images
Hidratação - Getty Images

O ritual da depilação começa bem antes da retirada dos pelos. Independentemente do método utilizado, hidrate sempre a pele do corpo todo, em especial a área que será depilada. Os cuidados com a pele antes garantem a eficácia da depilação e evitam o surgimento dos pelos encravados.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tome um banho com o melhor sabonete

Banho - foto: Getty Images
Banho - foto: Getty Images

Durante o banho, optar por um sabonete íntimo pode garantir maior limpeza da área. "Além de promover a higienização da região íntima feminina, os sabonetes íntimos possuem em suas fórmulas substâncias que diminuem a irritação causada pelo uso de cera e lâminas para remoção dos pelos", explica Angélica Pimenta.

Escolha o tipo de cera

Cera de depilação - foto: Getty Images
Cera de depilação - foto: Getty Images

"As vantagens da cera quente estão na dilatação dos poros causada pelo calor, permitindo a saída mais fácil dos pelos, e na aderência maior, mesmo a pelos mais curtos", explica a dermatologista Angélica Pimenta. "Já a cera fria oferece o diferencial de ser, obrigatoriamente, descartável, evitando a proliferação de bactérias e outros micro-organismos que podem surgir em consequência do reaproveitamento da cera". Independente do tipo escolhido, certifique-se de que a cera utilizada é descartável.

Para aliviar a dor: "existe uma substância conhecida como óleo de cravo - ou eugenol - que vem sendo cada vez mais introduzido nas ceras de depilação tradicionais por aliviar a sensação de dor dos puxões", explica Angélica Pimenta. O eugenol atua como antisséptico e anestésico. As ceras depilatórias com uma mistura dos anestésicos lidocaína e prilocaína garantem que a dor da técnica diminua até 70%, além de conter anti-inflamatório e hidratante.

Para evitar irritações: para garantir que não vá causar nenhum tipo de irritação na pele é importante que a pessoa que for usá-la faça um teste de alergia antes de dar início ao procedimento.

Precaução ao usar anestésicos locais

Pomada anestésica - foto: Getty Images
Pomada anestésica - foto: Getty Images

Antes da depilação com cera podem ser usados cremes anestésicos, mas lembre-se de passar em pequenas áreas, já que o medicamento em grandes quantidades pode ser absorvido pelo organismo e provocar efeitos colaterais, como tontura e hipotensão. "Além disso, o creme anestésico tem um pH diferente da região íntima e pode causar dermatites, coceiras e irritações", explica o dermatologista Claudio Mutti. Use sempre com cuidado: "deixe na pele por no máximo 30 minutos e não use sozinho, já que a sensação de dor pode ser alterada e você pode se ferir sem perceber".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A lidocaína é o analgésico tópico mais usado, não é necessária receita médica para comprá-lo, porém o ideal é sempre pedir orientação a um dermatologista.

Se for fazer em casa

Depilação - foto: Getty Images
Depilação - foto: Getty Images

Os especialistas são unânimes: é preferível sempre submeter-se à depilação íntima com profissionais especializados. "A falta de experiência pode fazer com que as tentativas caseiras resultem em queimaduras na pele", conta a dermatologista Angélica Pimenta. Mas se você for se arriscar a fazer sozinha, tome os seguintes cuidados:

- Se for usar cera quente, teste a temperatura da cera antes de aplica-la na pele;

- O ideal é pedir ajuda de outra pessoa. "Esta se trata de uma área de dobra em que a pessoa não tem acesso visual completo", explica Claudio Mutti. Lembrando que é fundamental ter agilidade na puxada para remover os pelos, do contrário o resultado pode ser uma qrande quantidade de cera grudada ou ainda feridas na pele em decorrência do excesso de puxadas:

- Sempre aplique a cera no sentido do crescimento dos pelos e puxe a cera no sentido contrário.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quanto remover?

Depilação em casa - foto: Getty Images
Depilação em casa - foto: Getty Images

A dermatologista Angélica Pimenta explica que os pelos genitais oferecem maior proteção à mulher, funcionando como uma barreira para entrada de impurezas na vagina, o que pode ajudar na proteção contra infecções. A remoção completa de pelos na região frontal torna essa área mais suscetível a irritações, coceira e pelo encravado. Entretanto, quando há pelos em excesso, resíduos se acumulam e a higiene não é completa, o que ajuda na proliferação de micro-organismos. Portanto, os pelos podem ser retirados parcialmente se o procedimento for realizado de forma correta e segura, deixando o suficiente para proteger a vagina.

Para aplicar depois

Kit depilação - foto: Getty Images
Kit depilação - foto: Getty Images

"Após o procedimento, o ideal é aplicar produtos que acalmem a pele - à base de alatopina, alantoína, bisabolol ou aloe vera -, além de evitar exposição ao sol em seguida, para não provocar manchas", explica Angélica Pimenta. "A esfoliação semanal também está indicada para afinar a camada de queratina e ajudar a saída do pelo".

Prefira roupas leves

Roupas leves - foto: Getty Images
Roupas leves - foto: Getty Images

Vale ressaltar que a depilação íntima pode provocar traumas na região por conta do contato e atrito direto da pele com a roupa, absorvente e até desodorante íntimo. Evite roupas apertadas e opte por tecidos naturais, como o algodão.

https://designedby3d.com

www.URL

продвижение сайтов в интернете